Sábado, 20 de Janeiro de 2007

O senhor Serrano

 

O senhor Serrano sofria de palpitações e de falta de ar, abafava os ais na cama, ao lado da esposa bêbada, como um cachalote, toda em caracóis, a babar as rendas da almofada. Ele arquejava como se todo o ar deste mundo lhe não bastasse para respirara,. Vagueava então pelo imenso primeiro andar silencioso, em pantufas, roídas de negros pensamentos.
tags:
PensarCusta às 21:10
Link | sobre isto tenho a dizer que

©

-

-

Apresentação

Explico-me

manifesto

pesquisar custa

 

Pensar Passado

How i feel:

Friendster




Site Meter
Add to Google