Quinta-feira, 1 de Fevereiro de 2007

O Lobo que há em nós

 


 

"Eu sou muito grato aos meus pais. Muito! Muito grato porque não me deram muito amor, portanto, isso foi óptimo. Se me tivessem dado muito amor, isso tinha morto em mim o artista, andava eu para aí, a escrever romances, que horror... Sou sinceramente muito grato aos meus pais. Que além disso tinham uma grande qualidade, que era muito importante: além de não darem muito amor, era serem normativos."

António Lobo Antunes numa entrevista aqui

e aqui o compendio das entrevistas.

 

tags:
PensarCusta às 17:30
Link | sobre isto tenho a dizer que
1 comentário:
De Vera a 24 de Junho de 2007 às 23:45
Em cada página um espelho:

"Porque sempre estive isolado, Sofia, (...) oiçam-me até no meu silêncio e compreendam, mas não se pode compreender, Sofia, o que não se diz. as pessoas olham, não entendem, vão-se embora, conversam umas com as outras longe de nós, esquecidas de nós, e sentimo-nos como as praias em Outubro, desabitadas de pés (...)"

Os Cus de Judas

Comentar post

©

-

-

Apresentação

Explico-me

manifesto

pesquisar custa

 

Pensar Passado